Crescimento Profissional e Empresarial

 

Quem não cresce, desaparece!

 

Gostaria de citar um texto ao qual ilustra muito bem o título deste artigo: "A diferença entre o trabalhador ingênuo e o profissional", por Seth Godin.

 
 
 
alt
"O fazendeiro ingênuo cuida da sua fazenda da mesma forma que seus pais, avós e bisavós faziam. Ele planta, torce pelo sucesso e colhe. Tudo que vier é resultado da vontade dos deuses.
 
O fazendeiro profissional mede. Ele testa, entende como as coisas funcionam e está sempre testando coisas novas para melhorar seu processo. Quando a falha acontece, ele não descansa até entender o porquê.
 
Eu não gosto da palavra amador, porque não é uma questão de dinheiro. O fazendeiro ingênuo está falhando ao não assumir a responsabilidade e aprender com os erros.
 
 
O corredor ingênuo simplesmente coloca um tênis e vai correr (mas não termina). O corredor profissional treina.
 
O trabalhador de escritório ingênuo simplesmente esvazia sua caixa de e-mail. O profissional trabalha para entender como o escritório funciona.
 
Normalmente, o profissional pergunta: O que vem agora? Como melhorar? Isso vale a pena? Por que isso está acontecendo?
 
[Por sinal, é possível ser ingênuo e feliz. O que é difícil é ser ingênuo e produtivo.]
 
Acompanhando algumas empresas bem pequenas, ficou claro que o maior desafio é transformar o ingênuo em profissional. Uma vez que você abre essa porta, tantas coisas começam a fazer sentido.
 
Antes de vender um serviço, produto ou ideia para o ingênuo, você precisa convencê-los a ser profissionais."
-----------------------------------------------------------------------------
 
Quando li o texto acima no Facebook de um amigo empresário de softwares de gestão agropecuária, lembrei exatamente do mercado em que a Gesser Consult atua, muito semelhante ao dele. O mercado de beleza e estética também é repleto de ingênuos. Trabalho todos os dias para convencer os empresários e profissionais de beleza e estética a se profissionalizarem em administração e gestão de seus negócios, sendo assim mais produtivos neste mercado cada dia mais competitivo. 
 
Exemplos de sucesso daqueles que já "acordaram" para a necessidade de profissionalização em administração e gestão são inúmeros, cada dia surgem grandes redes de salões de beleza e centros de estética, pipocando pelas principais cidades do país.
 
O que ainda escuto dos pequenos empresários, que possuem seus salões de beleza, centros de estética e barbearias há mais de 10, 15, 20 anos é que estão muito bem como estão, não querem crescer, estão acomodados. Quem se acomoda, fracassa, não sobrevive! Grandes redes estão invadindo o mercado e alguns pequenos e médios empresários já estão se profissionalizando, se especializando, ampliando seus negócios de olhos bem abertos no mercado de beleza e estética (que a cada dia está mais atento à qualidade dos produtos e serviços oferecidos, clientela altamente instruída e com poder aquisitivo crescente). Crescer virou questão de sobrevivência! Tornou-se vital que os empresários e gestores deste setor passem por cursos profissionalizantes e atualizações constantes em administração e gestão, para poderem enfrentar a concorrência, cada dia mais especializada e ávida por clientes.
 
Como Administradora, sou extremamente contra comodismo, temos de vencer etapas, nos aprimorarmos constantemente, sermos cada vez melhores, nossos clientes merecem e reconhecem nosso esforço e dedicação!
 
Não seja ingênuo, profissionalize-se, única maneira de conquistar este mercado promissor brasileiro, hoje 3° colocado no ranking mundial no consumo de produtos e serviços de beleza e estética.
 
Quem não cresce, desaparece!
 
Adm. Patricia Gesser da Costa
Diretora Geral
Gesser Consult - Administração de Negócios em Estética
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.