COVID-19 | Especialista orienta empresários do segmento de estética: Fala, Especialista! SEBRAE - SC

 

alt

 

O novo coronavírus alterou de forma drástica a rotina de empresas do segmento de beleza, saúde e bem-estar,
entre as quais estão clínicas de estética e salões de beleza. Com a flexibilização das regras de isolamento social,
aos poucos esses negócios estão retomando sua atividade, mas com uma série de regras sanitárias a serem seguidas. Para falar sobre esse cenário, convidamos a Administradora Patricia Gesser da Costa, consultora especializada na área, para participar dessa edição do podcast “Fala, especialista”.
 
 
# O que fazer para passar por esse cenário
 
# O papel da tecnologia para o setor de beleza
 
# Dicas para quem já atua no mercado e para novos empreendedores
 
 
Seja bem-vinda, Patrícia!
 
Patrícia –  Olá, Mayara! Gostaria de agradecer a oportunidade e parabenizar o SEBRAE – Santa Catarina por contribuir para o aprimoramento do planejamento estratégico de micro e pequenas empresas catarinenses através do “Fala, especialista”.
 
 
SIS - Estéticas e salões de beleza passaram semanas com as portas fechadas, acumulando preocupações com as finanças e com os empregos do setor. Como os empresários podem ter uma retomada mais favorável nesse cenário?
 
 
Patrícia – A Pandemia chegou quando o mercado de beleza e estética estava em plena ascensão, vindo de um período de turbulência político-econômica. Historicamente sabemos que este setor era o que menos sentia o impacto de crises, então a resiliência dos empreendedores do ramo neste momento está sendo intensamente colocada à prova.
 
No setor da indústria este mercado vem desacelerando a produção, renegociando contratos e turnos de trabalho e buscando atender a demanda de maneira a otimizar o lucro e minimizar custos. Em virtude da Pandemia os insumos importados que servem de matéria-prima para algumas linhas de cosméticos estão com as entregas prejudicadas,
o que vem impactando negativamente na produção e, consequentemente no fornecimento dos produtos cosméticos
aos negócios de serviços do setor e aos postos de vendas.
 
Já quando falamos em serviços de beleza e estética percebemos que este mercado é muito peculiar, pois tem como principal força de trabalho os MEIs – microempreendedores individuais, os quais estão sendo assistidos pelo Governo Federal no momento com o auxílio emergencial, uma medida paliativa, mas que não deixa de ser um alento.
 
Aqui em Santa Catarina as atividades de salões de beleza, barbearias, esmalterias, centros e clínicas de estética foram retomadas em 06 de abril de 2020, aproximadamente 20 dias de fechamento o que acarretou em sérios prejuízos e trouxe um cenário de incertezas mediante a retomada da demanda do setor, já que a Pandemia continua e a vida é o nosso bem mais precioso.
 
Aceitar e entender esta nova realidade, o novo normal, é o primeiro passo para a retomada do crescimento. Este entendimento começa em:
 
-> adotar medidas emergenciais no que diz respeito às práticas de biossegurança orientadas pelos órgãos sanitários
e de saúde, para a proteção da equipe de profissionais e da clientela; 
 
-> negociar com fornecedores, renegociar contratos de locação de imóveis, buscando uma relação de empatia e cooperação mútua para desonerar as despesas;
 
-> criar, juntamente com o time de profissionais promoções e novas formas de comercializar os produtos e serviços mediante esta nova realidade, usando como ferramentas de divulgação as redes sociais através do marketing digital, pois hoje, mais do que nunca, a tecnologia é uma importante aliada nesta retomada.
 
 
SIS – Muitos consumidores ainda estão isolados por conta da Covid-19. Quais as melhores estratégias que as
pequenas empresas podem adotar para atrair esse público com segurança?
 
 
Patrícia – entender que uma parte dos clientes não irá frequentar o estabelecimento de beleza e estética por estarem
no grupo de risco ou por opção ao isolamento é primordial para o planejamento estratégico neste momento.
 
Há formas de continuar vendendo para este público, a que eu venho utilizando nas empresas em que presto
consultoria é a venda de vouchers virtuais com promoções vantajosas e com prazo estendido para o agendamento
dos serviços. As formas de pagamento vão desde cartões de crédito até depósito em conta, tudo on-line. Esta é a melhor maneira de prestigiar este público e de gerar caixa neste momento em que o atendimento presencial está parcialmente prejudicado.
 
 
SIS – A pandemia e o isolamento social evidenciaram a importância do digital para os negócios. Como salões e estéticas, segmentos que são tão atrelados aos serviços presenciais, podem incorporar a oferta de serviços online?
 
 
Patrícia – Mayara, é muito importante não deixar de publicar dicas e muito conteúdo informativo nas redes sociais
da empresa, sempre vinculados aos produtos e serviços comercializados pela mesma, gerando curtidas e acessos que poderão se converter em vendas e na consolidação da marca como referência nos produtos e serviços que
comercializa.
 
Praticar a venda consultiva ativa, ou seja, a empresa deve contactar cada cliente,  por telefone ou Whatsapp, de maneira personalizada, ouvir o que cada um tem a dizer, quais suas necessidades e indicar as melhores soluções
que a empresa possui para aquele determinado cliente. Esta é uma excelente estratégia para a coleta de informações que irão nortear o setor de marketing e vendas da empresa de beleza e estética e, consequentemente promover
ofertas e vantagens para a clientela gerando aumento de demanda, mesmo em tempos de isolamento social.
 
 
SIS – Projeções indicavam que 2020 seria um ano de crescimento no setor. Esses dados foram revisados, mas ainda
não se tem dimensão exata das perdas neste ano. Como os empresários podem realizar seu planejamento diante
dessas incertezas?
 
Patrícia – Exatamente, Mayara, este seria um ano de crescimento para o setor de produtos e serviços em beleza e estética, interrompido pela Pandemia. Estamos num período de reinvenção e como já falamos, este cenário de incertezas está atrelado ao momento de isolamento social que estamos. Costumo ver o “copo meio cheio” e, como estudo e atuo neste mercado há mais de 10 anos posso afirmar que assim que o isolamento social for liberado,
ou seja, quando tivermos medicamentos que tratem os doentes com grande taxa de cura e vacina que previna a disseminação da doença iremos retomar os hábitos em beleza e estética e teremos o crescimento do setor. Acredito
na ciência e tenho fé que este momento está próximo.
 
Estrategicamente o melhor conselho que posso dar aos empresários de beleza e estética neste momento é: ouça seu cliente, tenha empatia, busque vender soluções, se o cliente não puder voltar a frequentar sua empresa no momento estenda o período para agendamento, mas não deixe de atender suas necessidades e de se mostrar presente. Este
será o maior diferencial competitivo durante e pós-pandemia. 
 
Quanto ao planejamento o foco agora é minimizar custos renegociando contratos e despesas e gerar receita de
maneira criativa, sempre demonstrando preocupação genuína com as necessidades dos clientes, ouvindo os mesmos
e oferecendo as melhores soluções com descontos e formas de pagamento vantajosos.
 
 
SIS - Quais dicas você dá para quem estava estudando a abertura de um negócio na área de beleza e teve seus
planos prejudicados pelo novo coronavírus? E para os empresários que já estavam na ativa e foram impactados?
 
 
Patrícia – Para os futuros empreendedores do setor o momento é de realinhar o planejamento e estudar o mercado mediante esta nova realidade. Acompanhar as ações da concorrência, as tendências que estão se apresentando, readequar o Plano de Negócio em sua totalidade.
 
Para quem já está atuando no mercado o momento é de adaptação, resiliência e de inovar!
 
Estudar quais são seus maiores diferenciais competitivos, o que faz com que seu cliente volte a comprar na sua empresa, que gera fidelização e quais são os pontos a serem melhorados. Aproveite este momento para se aproximar ainda mais do seu time de profissionais, ouça-os e, juntos, criem estratégias inovadoras para a empresa.
 
O setor de beleza e estética é reconhecido mundialmente por sua criatividade, inovação, espírito empreendedor,
força de trabalho e vontade de vencer!
 
Estamos em um momento de autoconhecimento, tanto pessoal como profissional, de planejamento e pró-atividade
em que todos têm papel fundamental na gestão estratégica das empresas em que atuam. Seja positivo e
reinvente-se!
 
 
SIS - Patrícia, muito obrigada pela sua participação!
 
 
Patrícia – Gostaria de agradecer mais uma vez pela oportunidade. Espero ter contribuído positivamente para aqueles que buscam pelo conhecimento e pela superação no mercado de beleza e estética catarinense. Fico à disposição.
 
 
SIS - E para quem quiser saber mais sobre a recuperação das empresas de beleza, saúde e bem-estar, basta conferir
o artigo no portal do Sebrae SC. Até a próxima!
 
Ouça o Podcast no link abaixo: